in

Decreto do governo determina o que milhões de brasileiros temiam sobre novas parcelas do Auxílio Emergencial

Segundo a Caixa Econômica, cerca de R$ 197 bilhões já foram gastos com os pagamentos do Auxílio Emergencial.

Agência Brasil

Na última quarta-feira (16), o governo federal oficializou o decreto acerca da Medida Provisória da extensão do Auxílio Emergencial até dezembro. Mesmo ainda sem a votação do Congresso Nacional sobre a redução do valor das novas parcelas, o benefício inclusive já teve o seu calendário de pagamentos iniciado hoje, contemplando beneficiários do Bolsa Família.

Publicidade

Além da redução em 50% nas cifras das cotas, caindo de R$ 600 para R$ 300, outra medida que havia sido sinalizada pelo Ministério da Cidadania, e que deixou milhões de brasileiros descontentes e aflitos, foi oficializada: nem todos os beneficiários receberão as quatro cotas extras do programa.

No texto publicado, o governo reforça que o pagamento do Auxílio Emergencial Residual será realizado até o dia 31 de dezembro, “independentemente do número de parcelas recebidas pelo beneficiário”.

Publicidade

Diante deste cenário, brasileiros que receberam a primeira parcela depois de abril não terão direito as quatro cotas de R$ 300, uma vez que estão atrasados no cronograma de pagamentos. A situação que já gerou uma forte repercussão, possivelmente renderá ainda mais após a divulgação oficial do cronograma, fato que ainda não ocorreu.

Publicidade

Em outro texto publicado no Diário Oficial da União, o Ministério da Cidadania informou que a Caixa Econômica Federal será responsável pela divulgação do novo calendário de pagamentos.

Publicidade

Como fica?

Exceto os beneficiários que integram o Bolsa Família e os que receberam a primeira cota no mês de abril, a nova fase do Auxílio Emergencial terá um volume menor de cotas para outros beneficiários, veja como deverá funcionar o cronograma.

  • Bolsa Família e beneficiários que receberam 1ª cota em ABRIL – 4 parcelas (R$ 1,2 mil);
  • Beneficiários que receberam a primeira cota em MAIO – 3 parcelas (R$ 900);
  • Beneficiários que receberam a primeira cota em JUNHO – 2 parcelas (R$ 600);
  • Beneficiários que receberam a primeira cota em JULHO – 1 parcela (R$ 300).

Com essa determinação, inúmeras pessoas que começaram a receber a primeira parcela em agosto por atraso, não terão direito a nenhuma cota adicional.

Publicidade
Publicidade
Publicidade