in

Auxílio Emergencial: Deputado apresenta emenda pedindo continuidade dos R$ 600 e direito iguais nas parcelas

André Janones é um dos parlamentares que mais tem lutado para garantir a manutenção no valor do benefício.

Agência Brasil

Criador do movimento 600 pelo Brasil, o deputado federal André Janones (Avante-MG) anunciou, na noite da última segunda-feira (14), em suas redes sociais, que apresentou uma emenda à Medida Provisória 1.000, criada para fixar a nova prorrogação do Auxílio Emergencial até dezembro, com novos valores.

Publicidade

Além de objetivar que as cifras continuem na casa dos R$ 600, e não nos R$ 300 anunciados pelo Governo Federal, o parlamentar ainda visa ao menos que 100% cotas adicionais do benefício contemplem todos os brasileiros.

Publicidade

“PRONTO: Apresentei emenda para que quem começou a receber o auxilio emergencial APÓS O MÊS DE ABRIL, também tenham direito a TODAS as parcelas! Ninguém tem que ficar no prejuízo por incompetência da Caixa nem do Governo”, anunciou André Janones.

Publicidade

Número de cotas diferentes

Na configuração publicada no texto da MP e conforme foi sinalizado pelo Ministério da Cidadania, nem todos os brasileiros receberão as quatro cotas de R$ 300 do Auxílio Emergencial. Isto porque, o governo federal seguirá com os pagamentos do benefício até dezembro. Ou seja, apenas beneficiários do Bolsa Família e brasileiros que receberam a primeira parcela em abril terão direito as quatro cotas extras. Trabalhadores que começaram a receber em agosto, por exemplo, não serão contemplados com nenhuma cota adicional.

Em entrevista à Fórum no início do mês, André Janones mostrou confiança na manutenção do valor das parcelas do Auxílio Emergencial, acreditando que os parlamentares não serão contra a vontade da população.

Publicidade
Publicidade
Publicidade