in

SIM- P, síndrome possivelmente associada à Covid-19, pode causar graves danos ao coração das crianças

A síndrome tem sido uma grande preocupação entre os médicos.

Reprodução: Crescer

A SIM-P  (Síndrome Multissistêmica Inflamatória Pediátrica) é uma doença que está possivelmente associada à Covid-19 em crianças e pode trazer sérios danos, inclusive, pode provocar sequelas para o resto da vida.

Publicidade

Conforme o novo estudo, a síndrome pode danificar o coração da criança e causar danos irreversíveis. Os estudiosos acreditam que a SIM-P  está associada ao coronavírus e pode atingir crianças que estejam aparentemente saudáveis entre três e quatro semanas após serem infectadas pelo vírus.

“De acordo com estudos recentes, as crianças não precisam exibir os sintomas respiratórios superiores clássicos da Covid-19 para desenvolver a Síndrome, o que é assustador”, explicou o médico Álvaro Moreira, um dos autores do estudo. Ainda conforme o especialista, os pequenos podem não apresentar nenhum sintoma do coronavírus e, algumas semanas depois, acabarem desenvolvendo a inflamação.

Publicidade

A pesquisa foi realizada com 662 casos de crianças que tiveram a síndrome desde o começo do ano até o dia 25 de julho. De acordo com os especialistas, a quantidade de inflamação causada pela síndrome, que pode afetar vários órgãos do corpo, pode ser letal, e ultrapassa duas condições pediátricas conhecidas pelos médicos: a síndrome do choque tóxico e a doença de Kawasaki.

Publicidade

O Doutor Álvaro Moreira ressalta que o que tem ajudado a salvar os pacientes com a SIM-P são as terapias usadas para tratar as enfermidades citadas anteriormente. Quase 50% dos pacientes que tiveram a síndrome possuíam algum tipo de comorbidade, e metade tinham sobrepeso ou eram obesas. A maior parte das crianças do estudo sofreram alterações no funcionamento do coração.

Publicidade

Os danos cardíacos incluem dilatação das artérias coronárias, redução na capacidade do órgão de fazer o bombeamento oxigenado do sangue e cerca de 10% tiveram aneurisma de artéria. O especialista frisou que os pequenos que tiveram esse tipo de aneurisma vão precisar de acompanhamento para saber se o problema vai se resolver ou se sofrerão para o resto da vida com a condição.

Publicidade
Publicidade