in

Médica picada por cobra após banho em cachoeira piora e tem 70% das vias aéreas comprometidas

Médica foi picada por uma cobra jararaca no último fim de semana e está em estado grave no MT.

Reprodução - Instagram Dieynne Saugo

Internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital de Cuiabá desde domingo (30), a médica Dieynne Saugo foi submetida a um procedimento de traqueostomia nesta terça-feira (1º), para que seja possível a desobstrução das vias aéreas que estão comprometidas em 70%. A médica foi picada por uma cobra jararaca durante um banho na Cachoeira Serra Azul, situada em Nobres, pouco mais de 150 km da capital mato-grossense.

Publicidade

Responsável pelo Centro Antiveneno de Mato Grosso (Ciave), José Antônio de Figueiredo, disse em entrevista ao G1, que a médica foi picada no rosto e no pescoço. Diante disso, as vias aéreas da paciente ficaram comprometidas por conta do inchaço.

“É como se tivesse uma reação alérgica. Não significa que o veneno cause alteração nesse sentido, mas causa o inchaço que, na região do pescoço, pode comprometer veias importantes. O caso dela é bem diferente devido ao local da picada”, disse José Antônio.

Publicidade

Segundo familiares de Dieynne, os médicos apresentaram duas opções para melhorar o quadro da paciente. A primeira opção era a traqueostomia e a segunda, uma entubação. A entubação teria um risco maior da paciente desenvolver um quadro de pneumonia. Na traqueostomia é feito uma abertura na região da traqueia, onde é inserido um tubo que permite a passagem do ar. 

Publicidade

Depois do procedimento cirúrgico, Dieynne voltou para a UTI e segue em estado grave.

Publicidade

Longa distância

O médico José Antônio ainda revelou que a médica chegou na unidade hospitalar vomitando sangue e com edemas no corpo. Do local do banho até a capital mato-grossense, as pessoas que socorreram Dieynne demoraram cerca de 3 horas e só assim conseguiram a aplicação do soro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade