in

Funcionária negra é demitida após denunciar racismo em mercado do Grupo Carrefour: ‘Cheguei em casa chorando’

Nataly Ventura da Silva, de 31 anos de idade, trabalhava no hipermercado como auxiliar de cozinha e foi vítima de racismo.

Reprodução/G1

Mesmo diante de tamanha manifestação mundial pelas vidas negras, os casos de racismo seguem acontecendo e não vem sendo diferente no Brasil. Nesta última segunda-feira, 31 de agosto, a GloboNews trouxe à tona o caso de Nataly Ventura da Silva.

Publicidade

Racismo na empresa

Na Zona Oeste do Rio de Janeiro, uma auxiliar de cozinha acabou sendo demitida após denunciar um caso de racismo no local onde trabalhava. Nataly Ventura da Silva, de 31 anos, era funcionária do Hipermercado Atacadão, do Grupo Carrefour, e foi surpreendida com a frase “só para branco usar” escrita em um avental.

O suspeito de cometer o ato racista é Jeferson Emanuel Nascimento, outro funcionário da empresa e que classificou o episódio como uma brincadeira. Apesar de cientes do caso, os gestores da empresa apenas mandaram Jeferson apagar o que escreveu e só decidiram por sua demissão após o começo das investigações dos promotores.

Publicidade

Indenização

O Ministério Público agora busca a recontratação da funcionária pela empresa e também exige o pagamento de uma indenização por danos morais coletivos contra a vítima. Vale ressaltar que o valor da indenização pode chegar aos R$ 50 mil reais.

Publicidade

Nataly concedeu entrevista ao GloboNews e na ocasião revelou ter chorado no local e também no caminho para casa. Confira!

Publicidade

“Eu me senti menor que uma formiguinha. Eu me senti tão mal que eu fui pra trás chorando, cheguei em casa chorando e fiquei com aquilo na cabeça perguntando o porquê, mas não sou eu que tenho que me perguntar o porquê”, contou em entrevista à GloboNews.

Publicidade
Publicidade
Publicidade