in

Auxílio Emergencial: Bolsonaro deve anunciar extensão do benefício e valores nesta semana; o que ainda falta?

Beneficiários do Bolsa Família têm o calendário da última parcela prevista terminando nesta segunda (31).

Agência Brasil - Montagem: Cido Vieira

Alento dos brasileiros em tempos de crise por conta da pandemia do coronavírus, o Auxílio Emergencial terá uma nova extensão. A medida que os pagamentos da quinta e última parcela prevista do benefício vai completando o seu calendário, o governo federal reascendeu o debate de discussão acerca da continuidade do programa, e já sinalizou que a ajuda de custo aos brasileiros deve vigorar até dezembro.

Publicidade

No final da última semana, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), que é aliado do governo Bolsonaro, disse em seu perfil nas redes sociais, que o presidente anunciará a extensão do benefício nesta terça-feira (01), em cerimônia a ser realizada no Palácio da Alvorada.

“Na terça-feira vamos ao Palácio da Alvorada anunciar, junto com o presidente Jair Bolsonaro, a prorrogação do auxílio emergencial, benefício tão importante para milhões de brasileiros que precisam dessa ajuda para enfrentar esse período da pandemia”, disse o deputado no Twitter.

Publicidade

Divergências 

No entanto, o grande entrave que tem provocado uma certa demora no anúncio da prorrogação tem sido a questão de valores. Com custos bilionários para os cofres públicos, o Auxílio Emergencial não continuará com os tradicionais R$ 600, uma vez que a manutenção dessa quantia provocaria um impacto estrondoso na economia nacional.

Publicidade

Nos bastidores do governo Bolsonaro, as equipes política e econômica vem divergindo nas últimas semanas, e tentam chegar a um consenso para os novos valores. A ala chefiada pelo ministro Paulo Guedes chegou ao limite de propor R$ 270 para novas parcelas. A proposta, no entanto, não agradou o outro grupo, e nem o chefe do Executivo, que destacou a necessidade de ser encontrado um “meio-termo”. 

Publicidade

O presidente, defende que o Auxílio Emergencial fique com parcelas de R$ 300 até o mês de dezembro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade