in

Pastor Everaldo, ex-candidato à Presidência e líder do partido de Witzel, é preso por desvios na Saúde do RJ

O governador Wilson Witzel foi afastado do cargo na mesma decisão proferida pelo STJ sob denúncias de desvios de dinheiro na pasta da Saúde do estado.

Globo/Reprodução

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira (28), culminando na prisão de pastor Everaldo. O presidente do Partido Social Cristão (PSC) é acusado de desvios na área da saúde no Rio de Janeiro.

Publicidade

Batizada de Operação Tris in Idem, as ações foram desencadeadas conjuntamente entre a Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal. Além de pastor Everaldo, também são alvos Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, e Sebastião Gothardo Netto, ex-prefeito de Volta Redonda.

No total, a Operação Tris in Idem cumpre 17 mandados de prisão e 72 de busca e apreensão. As ações foram realizadas nos Palácios Laranjeiras e Guanabara, na residência do vice-governador do estado do Rio de Janeiro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e em outros endereços espalhados pelos estados de Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Alagoas, Sergipe e Distrito Federal.

Publicidade

Governador Wilson Witzel é afastado de suas funções

Na mesma decisão que culminou com os mandados de busca e apreensão, cumpridos pela Operação Tris in Idem, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) também decretou o afastamento do governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC).

Publicidade

A Procuradoria Geral da República (PGR) chegou a solicitar a prisão do governador, mas o pedido não foi atendido, resultando em afastamento do cargo e demais proibições, como a manutenção de contato com os demais investigados. As acusações são de desvios milionários na área da Saúde do Rio de Janeiro.

Publicidade

A decisão proferida pelo ministro Benedito Gonçalves afasta pelo prazo de 180 dias o governador de suas funções. Wilson Witzel é suspeito de comandar desvios de recursos públicos e lavagens de dinheiro, formada por outros políticos do alto escalão do governo do Rio de Janeiro e grandes empresários.

Em nota, a defesa do governador afastado faz críticas contra a decisão, tomada de maneira monocrática e para a qual é atribuída teor de enorme gravidade. No mesmo texto os advogados afirmam que a decisão pelo afastamento foi recepcionada com grande surpresa.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com