in

Cientistas descobrem o porquê de homens morrerem mais do que as mulheres por conta do coronavírus

A resposta está na capacidade do organismo em produzir linfócitos do tipo T, que difere em comparação aos sexos.

SILVIO AVILA/AFP/JC

Dados estatísticos provam que os homens são mais propensos a morrer em decorrência de complicações provocadas pela Covid-19 em comparação com as mulheres. No Brasil, cerca de 58% dos óbitos registrados são de vítimas do sexo masculino. Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, podem ter chegado à conclusão sobre o motivo desta diferença. A resposta está na maneira como o organismo se defende dos agentes invasores e, neste caso, o sistema imunológico de homens e mulheres atuam de maneiras distintas.

Publicidade

Em experimentos realizados com 17 homens e 22 mulheres diagnosticados com a Covid-19, foi constatado que o organismo feminino pode produzir uma maior quantidade de linfócitos T, agentes do sistema imunológico que matam as células infectadas, evitando assim com que a infecção se espalhe pelo corpo.

Quando considerados pacientes homens, com idades distintas, os pesquisadores descobriram ainda que, quanto mais velhos, menor a capacidade do sistema imunológico em produzir os linfócitos T. “Quando eles envelhecem, perdem a capacidade de estimular as células T. Se você olhar para os que realmente falharam em produzi-las, foram os que tiveram pior desenvolvimento da doença”, explicou Akiko Iwasaki, imunologista responsável pelo estudo.

Publicidade

Essa redução na capacidade de produção por parte do sistema imunológico dos linfócitos T, em contrapartida, não acontece nas mulheres. Os pesquisadores evidenciaram que mesmo em pacientes com 90 anos, a produção deste biomecanismo defensor ainda apresentava taxas consideradas “decentes” pelos pesquisadores.

Publicidade

Embora não haja explicação plausível para este fenômeno, os cientistas têm uma teoria. É esperado que o corpo da mulher esteja mais preparado para se defender de agentes externos, em virtude da possibilidade de carregar um feto em seu ventre, devendo assim livrá-lo de todo o tipo de ameaça.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com