in

Covid-19: casal de idosos morre com diferença de poucas horas no mesmo hospital e caso provoca forte comoção

Depois de pouco mais de um mês internados no mesmo hospital, casal de idosos não resistiu às complicações da Covid-19.

G1 - Arquivo pessoal da família

A pandemia do coronavírus segue ceifando a vida de centenas de brasileiros diariamente e, consequentemente devastando famílias. Desde o início dos casos da Covid-19 em solo nacional, muitas histórias comoventes já foram contadas. Em Aparecida de Goiânia, o casal José Basílio de Freitas, de 83 anos, e Custódia Laureana de Freitas, de 79, entraram para este grupo.

Publicidade

Internados no mesmo hospital, os dois que eram casados há mais de seis décadas, acabaram não resistindo às complicações da Covid-19, e morreram dentro de um intervalo de cinco horas de diferença de um para o outro.

“Eles eram muito unidos. Um não aguentaria viver sem o outro. Até nesse momento eles permaneceram juntos. Se existe definição de amor, a definição é a relação deles”, disse a neta do casal, Carolina Basílio, em entrevista ao G1.

Publicidade

De acordo com os familiares, José Basílio e Custódia foram diagnosticados com a Covid-19 no dia 18 de julho. Após dois dias, eles tiveram de ser internados, e posteriormente, foram transferidos para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiram, vindo a óbito no último sábado (22).

Publicidade

Hipertensa, Custódia morreu por volta das 3h. Cinco horas mais tarde, José Custódio, que possuía doença de Chagas, acabou não resistindo.

Publicidade

Os dois eram casados há 62 anos, e deixaram quatro filhos, oito netos e quatro bisnetos.

Coronavírus no Brasil

De acordo com o balanço do consórcio de imprensa, até a manhã desta quarta-feira (26), o país acumulava 116.692 mortes em decorrência da Covid-19. O número de casos positivos já ultrapassa a casa dos 3,6 milhões, com o estado de São Paulo sendo o principal epicentro nacional. 

Enquanto a maioria dos estados apresenta queda ou estabilização no número de casos, os estados de Goiás, Rio de Janeiro, Bahia, Amapá e Tocantins estão subindo na escala de infecção.

Publicidade
Publicidade