in

Filho de Flordelis diz que foi ameaçado pela mãe após contar à polícia que ela foi a mandante do assassinato

Em depoimento, o vereador Misael Pimenta afirmou que a mãe arquitetou todo o plano para a morte do marido.

O Globo

Na última segunda-feira (24), a Polícia Civil concluiu que a deputada Flordelis foi a mandante do assassinato do marido de seu marido pastor Anderson do Carmo, morto em junho do ano passado, na residência da família em Niterói. Em depoimento, Flordelis afirmou que o marido havia sido vítima de uma tentativa de assalto, quando o casal voltava de uma confraternização. Anderson foi alvejado por cerca de 30 disparos de arma de fogo.

Publicidade

De acordo com o Jornal O Globo, um dos filhos adotivos de Flordelis, o vereador Misael Andrade Pimenta, revelou à polícia, em depoimento concedido em março deste ano, que teria sido ameaçado pela mãe. Misael foi o primeiro a apontar a deputada como mentora intelectual do crime.

À polícia, Misael revelou que, após acusar Flordelis de ser a mandante do crime, a mãe teria lhe dito, em mensagens de WhatsApp, que mandaria seus irmãos atrás dele. Segundo o vereador, a deputada chegou a dizer que só não o encontraria se ele deixasse o Brasil.

Publicidade

Ainda em depoimento, Misael teria revelado que ficou com medo das ameaças recebidas e passou a viver escondido. O vereador afirmou que não queria manter contato com a mãe. A mulher de Misael confirmou à polícia que o marido vinha recebendo ameaças por parte da sogra.

Publicidade

O Ministério Público do Rio de Janeiro concluiu que Flordelis foi, de fato, a mandante do crime, tendo contato com a ajuda de alguns filhos e de outros familiares. Até o momento, foram 11 pessoas denunciadas pelo MP. Flordelis ainda não se manifestou sobre o caso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade