in

Caso Miguel: justiça toma atitude em relação à Sari Corte Real

O Tribunal de Justiça de Pernambuco informou que o mandado de citação de Sarí Côrte Real foi cumprido.

G1

O caso envolvendo o menino Miguel, que caiu do nono andar, ganhou um novo capítulo nessa semana. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informou que cumpriu durante a semana o chamado “mandado de citação” contra Sarí Corte Real, patroa da mãe do menino, Dona Mirtes. Agora, Sarí Corte Real tem um prazo de dez dias para responder acusações que estão pesando contra ela e envolvem o menino. 

Publicidade

O caso envolvendo o menino Miguel ocorreu em 2 de junho. Quase três meses depois à morte da criança, Sarí terá que responder a questão na justiça. 

“A ré terá o prazo de dez dias para responder às acusações. Após a apresentação da defesa, o juiz José Renato Bizerra analisará a defesa da ré, podendo decretar a absolvição sumária da acusada ou dar início a fase de instrução do processo, composta por oitiva de testemunhas e apresentação de documentos ou perícias que o magistrado julgar necessários”, diz o Tribunal de Justiça do Pernambuco ao falar sobre o assunto. 

Publicidade

Depois dessa fase acima, o Ministério Público e a defesa de Sarí Corte Real vão poder se pronunciar sobre a decisão judicial. O advogado de Sarí informou que está elaborando a defesa da primeira-dama de Tamandaré e que essa linha de defesa vai seguir a tese de que ela não foi culpada pelo incidente envolvendo o menino Miguel. 

Publicidade

Lembrando que quando o menino caiu do prédio e, posteriormente acabou morrendo, ele estava sob os cuidados de Sarí Corte Real. A mãe da criança, no momento do infortúnio, passeava com os cachorros da patroa. Mirtes, mãe do menino, diz querer justiça no caso.

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.