in

Padre que afirmou que menina de 10 anos gostou de ser abusada se diz arrependido: ‘Deus me perdoe’

Após o comentário, o Padre Ramiro José Perotto recebeu vários ataques por parte de internautas.

G1

Na última semana, o caso da menina de apenas 10 anos que foi abusada pelo tio e acabou engravidando gerou repercussão na web. A menor foi submetida a um aborto autorizado pela Justiça no último dia 17. Na terça-feira (18), um dia após o procedimento, o Padre Ramiro José Perotto, de Cuiabá, usou suas redes sociais para comentar o caso e foi duramente criticado.

Publicidade

De acordo com o G1, o Padre afirmou que a menor havia compactuado com o abuso e ainda proferiu outras ofensas à menina. Um internauta comentou que obrigar uma vítima de abuso a seguir com a gravidez seria incabível. O padre respondeu ao comentário e afirmou que a menina havia compactuado com os abusos, e, agora, deveria assumir as consequências.

Após a enxurrada de críticas e ataques, o Padre se manifestou através de nota e afirmou que não possuía a intenção de ofender ninguém, além de pedir perdão por sua fala. O religioso também excluiu suas redes sociais devido aos ataques recebidos após o comentário sobre o caso da menor.

Publicidade

Não foi minha intenção proferir palavras de baixo calão, as quais não comungam com minha fé e minha crença na pessoa humana. Àqueles que se sentiram ofendidos, só resta meu pedido de perdão”, escreveu o padre através de nota. Por fim, o religioso afirmou que todos deveriam ser fraternos, e se desculpou novamente: “Deus me perdoe”.

Publicidade

O tio suspeito de abusar e engravidar a sobrinha de 10 anos foi preso pela polícia em Betim, Minas Gerais, após atravessar diversos estados em rota de fuga. Ainda segundo o site G1, o homem confessou os abusos informalmente à polícia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade