in

Auxílio Emergencial: Caixa libera pagamentos do benefício a quase 6 milhões de pessoas nesta sexta (21)

Quinta e última parcela do benefício começou a ser paga para integrantes do Bolsa Família na terça; calendário de hoje também tem outros grupos.

Agência Brasil - Divulgação

Entrando em reta final para muitos beneficiários, enquanto ainda não é prorrogado, o Auxílio Emergencial será pago a 5,6 milhões de brasileiros nesta sexta-feira (21), em uma nova parcela do benefício. Durante o dia, a Caixa Econômica Federal efetuará os pagamentos em espécie para beneficiários do Bolsa Família e em crédito para os demais grupos.

Publicidade

Para os brasileiros que fazem parte do programa Bolsa Família, o calendário foi iniciado na última terça-feira (18) e se estenderá até o dia 31 de agosto. A exemplo dos pagamentos anteriores, segue o dígito final do NIS (Número de Identificação Social). Nesta sexta-feira (21), os beneficiários contemplados são os que possuem o NIS final 04.  

Além deste grupo, brasileiros que se inscreveram no Auxílio Emergencial por meio do site, aplicativo ou Cadastro Único, nascidos em novembro, recebem o montante de R$ 600 em suas respectivas poupanças digitais. Inicialmente, os beneficiários só podem efetuar o pagamento de contas e realização de compras através do aplicativo Caixa Tem. O cronograma de saques e transferências é diferenciado, e para quem recebe nesta sexta, só será liberado no dia 12 de setembro.

Publicidade

Quem recebe?

1,9 milhão de beneficiários do Bolsa Família, com número NIS final 4, recebem a quinta parcela 

Publicidade

3,7 milhões de trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em novembro, recebem a próxima parcela:

Publicidade
  • Quarta parcela – 1º lote
  • Terceira parcela – 2º lote
  • Segunda parcela – 3º e 4º lote
  • Primeira parcela – 5º e 6º lote
  • aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, recebem a terceira e quarta parcelas

Vai prorrogar?

A medida que o calendário estabelecido anteriormente se aproxima do fim, o governo federal discute a possibilidade de uma nova extensão do benefício. Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que o programa deve sofrer uma nova extensão, mas citou que a faixa de valores será bem menor em relação às cifras que são pagas atualmente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade