in

Padre que polemizou ao dizer que menina de 10 anos compactou com o abuso sofre dura punição no MT

Religioso ainda chegou a se retratar antes de excluir redes sociais após toda a polêmica.

Midia news

Depois de publicar comentários polêmicos e discutir com alguns internautas ao comentar sobre o caso de estupro da menina de 10 anos, que realizou um aborto no início da semana, o padre Ramiro José Perroto voltou às redes sociais nesta quinta-feira (20), assumindo o seu erro e pedindo perdão pelas fortes declarações dadas.

Publicidade

Se mostrando contra o aborto, o religioso causou uma forte revolta nas redes sociais ao entrar em discussões criticando a menina, vítima de abuso sexual pelo tio desde os 4 anos, afirmando que a criança não era inocente.


“Você acredita que a menina é inocente? Acredita em papai Noel também. 6 anos por 4 anos e não disse nada. Claro que tava gostando. Por favor, kkk gosta de dar”
, afirmou o padre em um dos comentários.

Publicidade

As declarações do religioso impactaram em uma onda de revolta dos internautas, que atacaram fortemente o religioso.

Publicidade

Punição

Após a ampla repercussão nacional, com a viralização das publicações, o padre Ramiro acabou sendo afastado pela Paróquia São Pedro Apóstolo, em Carlinda, no Mato Grosso, e agora aguarda o veredicto do Conselho da Igreja Católica, podendo assim ser afastado por um maior tempo de suas atividades religiosas.

Publicidade

Pedido de desculpas

Ainda na última quinta-feira, Ramiro utilizou suas redes sociais para publicar uma nota pedindo desculpas pelo ocorrido, e explicou o motivo pelo qual estava excluindo o seu perfil no Facebook.

“Àqueles que se sentiram ofendidos, só resta meu pedido de perdão. Exclui meu facebook por não querer mais ofender e ser ofendido. Precisamos ser fraterno. Sempre preguei isso”, disse o pároco, antes de desativar suas redes sociais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade