in

Governo de São Paulo anuncia data para volta às aulas presenciais no estado

Governo frisou que municípios podem determinar regras mais rígidas para aulas presenciais.

UOL

A volta às aulas presenciais tem sido um dos grandes debates atuais e motivo de discordância de muitos. No entanto, o governo do estado de São Paulo já bateu o martelo e definiu data de retorno das atividades presenciais dos alunos. Claro que tudo vai seguir critérios objetivos definidos pelo estado para retorno opcional das aulas.

Publicidade

De acordo com o vice-governador do estado, Rodrigo Garcia, as normas definidas vão ser explicadas através de um decreto a ser publicado ainda nesta semana. Contudo, o decreto vai dar autonomia para que às prefeituras juntamente com as Vigilâncias Sanitárias locais, para determinar as normas locais restritivas, caso sejam necessárias.

Desta maneira, apesar do governo do estado possibilitar inicialmente que a volta às aulas aconteça a partir do dia 7 de outubro, os municípios vão poder adiar esse retorno, caso seja mais viável.

Publicidade

O decreto vai dar a possibilidade do reforço a partir do dia 8 de setembro e a volta às aulas no dia 7 de outubro, desde que todas as condições sejam cumpridas e as questões sobre saúde sejam respeitadas, disse Rossieli Soares, secretário estadual de Educação. “Os municípios têm, sim, a possibilidade de fazer vetos por questões de saúde, do ponto de vista da Vigilância Sanitária”, frisou Rossieli.

Publicidade

A verdade é que os municípios não podem autorizar nada antes do decreto, pois não podem ser menos restritivos que o estado. A princípio, a cidade de São Paulo não vai obedecer o cronograma. O prefeito Bruno Covas afirmou que o retorno das aulas no mês de setembro não vai ser possível para o município.

Publicidade

Apesar da retomada das aulas, servidores que fazem parte do grupo de risco devem permanecer afastados do trabalho e continuar com as atividades em home office.

Publicidade
Publicidade
Publicidade