in

Bispo da igreja católica condena aborto em menina de 10 anos abusada pelo tio: ‘Tamanha violência’

Dom Walmor Oliveira de Azevedo chamou de ‘crime hediondo’ procedimento realizado na vítima.

G1

O caso da menina de 10 anos, que engravidou após ser abusada pelo tio, no Espírito Santo, ganhou repercussão na mídia e gerou discussão em torno da interrupção da gravidez da criança. Dom Walmor Oliveira de Azevedo, foi um dos que se manifestaram sobre o crime e deu o que falar com declaração na internet.

Publicidade

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) condenou o aborto realizado na menina e chamou de “crime hediondo” a interrupção da gestação. Em sua declaração, o bispo considerou que o feto, que estava em seu quinto mês de gestação, já seria uma criança e teria sido morta.

“Lamentável presenciar aqueles que representam a Lei e o Estado com a missão de defender a vida, decidirem pela morte de uma criança de apenas cinco meses, cuja mãe é uma menina de dez anos. Dois crimes hediondos”, disse dom Walmor se posicionando sobre o caso da menina.

Publicidade

O bispo da igreja católica ainda disse que os abusos praticados contra a criança seria algo terrível, mas que o aborto seria algo inexplicável diante das possibilidades de salvar a menina e o bebê. “Tamanha violência”, concluiu dom Walmor.

Publicidade

Valer ressaltar que o procedimento realizado na menina, mesmo dividindo opiniões, foi autorizado pela justiça, uma vez que a criança não queria seguir com a gestação e diante do risco de morte que ela corria. Segundo divulgado pelo hospital que realizou o aborto, a vítima teria desenvolvido diabetes gestacional e não teria condições físicas para parir o bebê.

Publicidade

Após o aborto legal, a menina recebeu alta e já teria retornado para São Mateus. O procedimento teria ocorrido com sucesso e a vítima segue bem de saúde.

Publicidade
Publicidade