in

Professora recebe punição após dizer que menina abusada foi bem paga: ‘não foi nenhuma violência’

Secretaria de Educação do Estado de São Paulo emitiu nota repudiando a atitude da professora.

Extra

Na última semana, um caso bárbaro causou polêmica nas redes sociais. Uma menina de apenas 10 anos foi abusada pelo próprio tio e precisou ser submetida a um aborto autorizado judicialmente. De acordo com o site Ig, uma professora da educação básica da rede estadual foi demitida após um comentário maldoso sobre o caso. A mulher foi identificada como Eliana Nuci de Oliveira.

Publicidade

Em uma rede social, a mulher afirmou que a menor possuía vida sexual ativa com o tio a cerca de 4 anos, e que deveria ter sido “bem paga” para se relacionar com o homem. Logo após o comentário, a professora passou a receber inúmeros ataques de internautas.

A menina abusada pelo tio perdeu a mãe muito cedo, e o pai se encontra preso, por esta razão, era criada pelos avós, que ganham a vida vendendo coco como ambulantes em uma praia do Espírito Santo. A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo se manifestou sobre a punição recebida pela professora após o comentário nas redes sociais.

Publicidade

[Ela foi] demitida imediatamente para não estar próxima de nossas crianças e jovens“, disse o secretário da pasta, Rossielli Soares da Silva. Rossielli afirmou, ainda, que seria um absurdo tal postura por parte de uma educadora que deveria proteger as crianças. O diretor da pasta da educação repudiou qualquer pessoa que defenda a violência contra menores.

Publicidade

Após o aborto autorizado judicialmente, a menor teve alta médica do hospital do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, em Recife, nesta quarta-feira (19). De modo a proteger a integridade da menor, maiores detalhes sobre o procedimento não foram repassados à imprensa.

Publicidade
Publicidade
Publicidade