in

Prorrogação do Auxílio Emergencial já tem data para ser definida por Bolsonaro; detalhes são revelados

Quinta parcela do benefício começou a ser paga nesta semana aos brasileiros que integram o Bolsa Família.

Reprodução: Facebook Jair Bolsonaro / Caixa

A medida que o calendário de pagamentos previstos do Auxílio Emergencial se aproxima do fim, a discussão acerca de uma possível nova extensão do benefício cresce. Ao que tudo indica, o governo federal deve anunciar em breve a oficialização de uma nova prorrogação.

Publicidade

De acordo com informações do jornal Extra, até a próxima sexta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), deve definir para qual valor dessa extensão Auxílio Emergencial e qual prazo vigente.

Apesar de ter sido responsável por alavancar a popularidade do chefe do Executivo, o programa tem um gasto mensal de R$ 50 bilhões, e já contemplou mais de 66 milhões de brasileiros. Diante disso, a manutenção no valor de R$ 600 por parcela está praticamente descartado.

Publicidade

Nos bastidores, no entanto, enquanto a ala econômica defende uma redução imediata do benefício, os líderes de partido querem mais uma parcela de R$ 600 e outras duas de R$ 300, até dezembro.

Publicidade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, por sua vez, tem a ideia de estender o Auxílio Emergencial entre R$ 200 a R$ 300 até o fim do ano, e já engatar um processo de transição para o Renda Brasil, programa social que será criado para substituir o Bolsa Família, marca registrada do governo PT. 

Publicidade

Palavra de Rodrigo Maia

Na última terça-feira (18), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classificou como difícil a possibilidade de prorrogar o Auxílio Emergencial no valor de R$ 600 mensais.

“O parlamento tem responsabilidade. A gente sabe que a manutenção dos R$ 600 é muito difícil”, disse Maia, que na criação do Auxílio Emergencial defendeu a ideia do programa ter o valor que é vigente até os dias atuais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade