in

Família utiliza dinheiro do Auxílio Emergencial para abrir empresa de marmitas e fatura alto na pandemia

Família teve criatividade diante de cenário financeiro complicado e vem fazendo sucesso com quentinhas.

Reprodução - TV Anhanguera

A pandemia do coronavírus instaurou uma crise avassaladora no país, sendo responsável por um índice recorde de desemprego. Apesar do cenário adverso, a família da autônoma Maria Célia Sousa usou a criatividade para dar a volta por cima. Diante do desemprego da mãe e das três filhas, a família decidiu utilizar o dinheiro recebido do Auxílio Emergencial para realizar um sonho antigo e abrir um negócio.

Publicidade

Em tempos de pandemia, Maria Célia e as filhas abriram uma empresa para fornecer marmitas; e o negócio vem sendo um sucesso. Cozinheira por profissão anteriormente, ela sempre nutriu o sonho de montar o seu próprio restaurante, mas nunca conseguiu uma renda fixa para executar a ideia. Após as filhas perderem seus respectivos empregos, veio a iniciativa de concretizar os objetivos.

“Foi uma luz. Uma coisa de Deus. Porque eu não tinha de onde tirar. Era um sonho que eu tinha. E aí quando saiu esse auxílio o que veio no meu coração, o que Deus colocou no meu coração é que era pra eu multiplicar”, afirma Maria Célia em entrevista à TV Anhanguera, afiliada da Globo.

Publicidade

Diante do notório sucesso, a família já cogita realizar investimentos mais altos. Até o momento, com a venda das marmitas, elas levantam uma base R$ 6 mil mensais. O Delivery das marmitas vem sendo realizado de bicicletas, uma vez que elas atendiam apenas bairros mais próximos. No entanto, a fama das quentinhas já circula por todos os cantos da cidade de Araguaína.

Publicidade

Segundo Maria Célia, os planejamentos são de montar um restaurante com sede física. Se o sucesso continuar dessa forma, o sonho da agora empresária não vai demorar muito.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade