in

Decisão da Justiça é anunciada e diz se menina de 10 anos poderá realizar aborto; ela foi abusada pelo tio

Crime que repercutiu nos últimos dias ganhou decisão da Justiça no último sábado (15)

Folha de Boa Vista / Imagem Ilustrativa

Nos últimos dias, a notícia de que uma menina de 10 anos engravidou após abusos acabou repercutindo na mídia e causou revolta nas redes sociais. O crime veio a público no dia 7 de agosto, quando a criança, acompanhada de membro da família, deu entrada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus (ES), relatando os abusos sofridos por um tio, e logo em seguida foi confirmada a gestação.

Publicidade

Diante do crime, foi anunciado na imprensa que a Justiça estaria decidindo se a menina poderia ou não realizar um aborto e um debate acabou sendo criado nas redes sociais. Com o andamento das investigações, o juiz Antonio Moreira Fernandes decidiu e anunciou o que a garota poderia fazer no último sábado (15).

Segundo documento, informado em matéria do G1, a Justiça acabou tomando a decisão de que a gravidez da menina seja interrompida. “Seja realizada a imediata análise médica quanto ao procedimento de melhor viabilidade para a preservação da vida da criança, seja pelo aborto ou interrupção da gestação por meio do parto imediato”, determinou o juiz após pedido do Ministério Público.

Publicidade

A Justiça também se embasou em depoimentos colhidos da menina através de Assistência Social, em que diz  que a vítima não quer prosseguir com a gravidez. Segundo documento, a criança ao ser questionada sobre os abusos entrou em sofrimento, gritando, chorando e afirmando não querer seguir com a gestação.

Publicidade

Por lei, sendo soberana a vontade da menina, a gestação não será mantida, uma vez que a gravidez seria fruto de um ato de extrema violência. A criança segue sob a tutela do governo do Espírito Santo, enquanto o agressor e tio da vítima continua foragido.

Publicidade
Publicidade
Publicidade