in

Cadáver de 30 anos é encontrado durante reforma em mansão; ferimentos indicam violência

Caso ocorreu na rua Oudinot, na França, onde operários trabalhavam na reforma da propriedade.

Mega Curioso

Um caso inusitado ocorreu durante a reforma de uma mansão multimilionária na França. O dono da propriedade, Jean-Bernard Lafonta, adquiriu o imóvel no valor de 41 milhões de reais. De acordo com o The Guardian, um cadáver em avançado estado de decomposição foi encontrado por operários que trabalhavam na reforma da mansão. 

Publicidade

O caso assustou moradores locais e uma investigação criminal foi iniciada. Lafonta adquiriu o móvel em janeiro deste ano, e iniciou obras no local para modernizar o acabamento rústico e fazer os concertos necessários. Porém, as obras precisaram ser interrompidas após a descoberta do corpo no local. De acordo com as autoridades locais o cadáver estaria na mansão há cerca de 30 anos. 

Segundo o site Mega Curioso, o corpo abandonado pertencia a um homem e apresentava sinais de violência, como mutilação e marcas de entalhes de faca. Devido ao corpo se encontrar em avançado estado de decomposição, exames precisaram ser realizados para sua identificação. 

Publicidade

Após o início das investigações, a polícia da França concluiu que o cadáver encontrado pertencia à Jean-Pierre Renaud. De acordo com os investigadores, junto ao corpo, foram encontrados documentos de identificação que facilitaram o trabalho da polícia. 

Publicidade

Uma fonte ligada às autoridades que investigaram o caso revelou que o homem era um cidadão sem residência fixa e com problemas com álcool. Os filhos de Jean-Pierre, homem encontrado na mansão, foram localizados e comunicados acerca da descoberta, e confirmaram que o pai havia desaparecido há cerca de 30 anos. O dono do imóvel, Lafonta, preferiu não se manifestar sobre o caso, porém, afirmou que tão logo recebesse a liberação da polícia, retornaria com as obras em sua mansão.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade