in

Auxílio Emergencial: Governo estuda manter benefício até o próximo ano; valores são divulgados

Auxílio Emergencial tem ajudado milhares de família na luta contra a crise.

UOL

O Auxílio Emergencial tem sido um alento na vida dos brasileiros nos últimos meses por conta da crise instaurada em razão da pandemia do coronavírus. Para milhares de brasileiros, a última parcela do benefício já será paga no fim deste mês. Contudo, nos bastidores, o Governo Federal já estuda a possibilidade de efetuar uma nova prorrogação do benefício.

Publicidade

De acordo com informações do UOL, a ala política do governo planeja estender o benefício até o mês de março de 2021. A ideia é que o Auxílio Emergencial sofra uma significativa redução no valor das parcelas, caindo dos atuais R$ 600 para R$ 200 ou R$ 300. A iniciativa, no entanto, ainda é analisada com cuidado pelo Ministério da Economia, principalmente no quesito saúde financeira dos cofres brasileiros, e ainda depende de aprovação no Congresso.

Ciente de que uma possível extinção do benefício poderia ser prejudicial à popularidade do presidente Jair Bolsonaro, o governo busca alternativas para continuar os pagamentos, embora o próprio chefe do Executivo já tenha manifestado que dificilmente o Auxílio sofreria uma nova prorrogação. 

Publicidade

Um dos motivos para uma possível nova prorrogação do Auxílio Emergencial também se deve ao fato do atraso no programa Renda Brasil, que deve unificar o Bolsa Família, o abono salarial, salário família e o seguro defeso, reconfigurando a marca “Bolsa Família” creditada sempre como criação do PT.

Publicidade

Só com aval do Congresso

Para efetivar uma nova prorrogação com valores diferenciados, o governo federal depende de aprovação dos parlamentares. Na última prorrogação, chegou a ser cogitado a possibilidade de efetuar os pagamentos com parcela de R$ 500, R$ 100 e duas de R$ 300, algo que foi rechaçado posteriormente, porque justamente dependeria da aprovação do Congresso, que desde o início teve um posicionamento incisivo propondo os R$ 600.

Publicidade

Para que o Auxílio Emergencial seja estendido até março, o decreto que definiu estado de calamidade no país ainda precisa ser renovado, tendo em vista que vence em dezembro.

Publicidade
Publicidade