in

Cuidado: remédio muito comum no Brasil para pressão alta pode causar câncer

Anvisa alerta que remédio muito usado no Brasil para pressão alta pode acabar causando câncer de pele em pacientes mais sensíveis.

Reprodução: Guia da Farmácia

Hipertensão arterial é uma enfermidade que acomete muitas pessoas no Brasil e no mundo. Inicialmente, não causa tanto pavor como outras doenças, mas ela pode sim trazer danos mais graves ao paciente hipertenso. E, além disso, a Anvisa vem alertando que um remédio muito utilizado para o tratamento da patologia aumenta o risco de que o indivíduo desenvolva câncer de pele não-melanoma.

Publicidade

Pacientes que sofrem de hipertensão arterial estão num grupo de maior risco para AVC – Acidente Vascular cerebral. Também podem sofrer mais facilmente com aneurismas e infartos, por exemplo, pois o coração encontra maior dificuldade para bombear o sangue e distribuí-lo pelo corpo.

O risco de câncer aumenta devido ao fato do uso contínuo do medicamento, que acaba por causar acúmulo de uma substância no organismo, a hidroclorotiazida. A Anvisa acata a recomendação do EMA – Agência Europeia de Medicamentos e do seu Comitê de Avaliação dos Riscos em Farmacovigilância.

Publicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária relata que o medicamento com ação diurética ajuda a controlar edemas (inchaços e retenções de líquido), por isso é usado no tratamento da hipertensão, mas que a substância hidroclorotiazida mostrou em estudos uma relação dose dependente, o que significa que o aumento contínuo da dose se relaciona diretamente com os seus efeitos.

Publicidade

Neste caso, os efeitos são o aumento do risco de câncer de pele e também do câncer de lábios. Segundo os estudos, a ação fotossensibilizadora do medicamento facilita a absorção da substância nociva pela pele ou mucosas labiais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade