in

Brasil bate recorde negativo da Covid-19 e OMS faz alerta preocupante

Estados de São Paulo, Ceará e Rio de Janeiro aparecem entre os mais afetados por conta da pandemia.

G1

A pandemia do coronavírus segue assolando a população brasileira em larga escala. Apesar de alguns estados registrarem uma queda no número de novos casos, os índices registrados em escala nacional são preocupantes.

Publicidade

Nesta segunda-feira (03), a Organização Mundial da Saúde (OMS), realizou uma conferência para abordar sobre os cenários da Covid-19, e destacou a situação alarmante do país sul-americano.

“A situação no Brasil continua a ser muito preocupante, com muitos estados relatando alto número de casos. A contagem média diária é de 60 mil [novos] casos e mais de mil mortes por dia”, afirmou Michael Ryan, diretor de emergências da OMS.

Publicidade

Segundo Ryan, a única forma de resolver o problema do Brasil e em outros países que estão vivenciando situação de epicentro da Covid-19 é suprimir a transmissão comunitária, com a união entre governo e comunidades.

Publicidade

Números

Na última sexta-feira (31), a OMS registrou o maior índice de novos casos diários em escala global: foram mais de 292 mil infecções pelo mundo em um intervalo curto de 24 horas.

Publicidade

O mês de julho representou o pior cenário para o Brasil desde o início da pandemia, com o país tendo acumulado 32.912 óbitos. O índice durante os 31 dias foi o maior do mundo, ficando a frente dos Estados Unidos, que somou pouco menos de 24 mil mortes.

De acordo com o último levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde, o país já registrou mais de 94 mil mortes em decorrência da pandemia da Covid-19, e mais de 2,7 milhões de infectados. Em âmbito nacional, São Paulo, Ceará e Rio de Janeiro despontam como principais epicentros da doença.

Publicidade
Publicidade
Publicidade