in

‘Fiquei 10 semanas ligado a aparelhos. Não é brincadeira, é muito sério’, diz homem que se recupera da Covid-19

O paciente chegou a sofrer falência múltipla de órgãos e ficou 68 dias ligado a um respirador.

G1

Um piloto da Escócia ficou mais de dois meses em coma induzido por causa da Covid-19. Ele ficou respirando com a ajuda de aparelhos em uma UTI – Unidade de Terapia Intensiva no Vietnã. Após o grande sofrimento para vencer o vírus, ele resolveu fazer um alerta para as pessoas que estão relaxando com as medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

Publicidade

Stephen Cameron, de 42 anos, ficou conhecido nacionalmente no Vietnã. O país não registrou nenhuma morte em virtude da Covid-19, mas devido à gravidade do seu quadro de saúde, o caso ganhou notoriedade. O piloto ficou conhecido como o paciente 91, apelido que ganhou no mês de março quando precisou ser internado.

Cameron chegou a ter falência múltipla de órgãos e a capacidade pulmonar se reduziu a 10% quando esteve no auge da enfermidade. Atualmente, ele está 30 quilos mais magro e ainda tenta voltar a andar. Cameron fez questão de frisar que é um exemplo vivo do que a Covid pode fazer e o quanto pode ser tornar grave.

Publicidade

“As pessoas podem fechar a cara sobre terem que usar proteção ou manter distanciamento de 2 metros, todas essas coisas, mas eu tive a doença e fiquei 10 semanas ligados a aparelhos”, afirmou. “Não é brincadeira. É muito sério”, fez questão de frisar o piloto. Os médicos disseram que o paciente tem uma longa jornada até a sua recuperação total.

Publicidade

Cameron ficou ligado a um respirador por 68 dias. O paciente ainda precisou de uma máquina Ecmo, uma ferramenta de suporte de vida que possibilita a respiração extracorporal. Esse recurso somente é usado em casos considerados extremos. A situação era tão grave que chegou a ser considerado o paciente mais doente da Ásia em um período.

Publicidade

Agora, o sobrevivente da Covid-19 luta para conseguir voltar a andar. A verdade é que o piloto chegou muito perto da morte e exigiu um grande esforço da equipe médica para conseguir mantê-lo vivo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.