in

Os dois ‘Brasis’ na luta contra o coronavírus: taxa de cura em hospitais particulares é 50% maior

Regiões Norte e Nordeste do Brasil representam as unidades públicas de saúde com os mais baixos índices de cura.

Imagem meramente ilustrativa | Coveiros vestindo roupas de proteção se preparam para enterrar Lelito Jose Martins, 78 anos, falecido devido à doença por coronavírus, no cemitério Parque Taruma, em Manaus: sem rito de despedida (Bruno Kelly/Reuters)

O jornal Folha de S. Paulo realizou um levantamento sobre o perfil da saúde pública no país, chegando à conclusão de que os hospitais particulares espalhados pelo Brasil têm índices de cura 50% superior aos hospitais públicos com relação à síndrome respiratória aguda da Covid-19, provocada pelo SARS-CoV-2 (coronavírus).

Publicidade

Taxas de sobrevivência são diferentes

O mesmo levantamento apontou que, em média, 51% dos pacientes hospitalizados em unidades privadas de saúde com a Covid-19 atingem a cura, sobrevivendo à doença. Em contrapartida, a mesma taxa nas unidades públicas de saúde é de apenas 34%.

As regiões do país que mais sofrem com a saúde pública são a Norte e Nordeste. De acordo com o levantamento da Folha de S. Paulo, estas localidades do território brasileiro são onde os índices de sobrevivência à internação pelo coronavírus são menores. Outro dado interessante auferido do mesmo estudo mostra que, quanto maior o número de pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), menores são as chances de sobrevivência de todo o grupo de pacientes naquela unidade de saúde.

Publicidade

Doenças crônicas

A Folha de S. Paulo alega ter ouvido especialistas, que não foram capazes de apontar uma causa para esta diferença. Entretanto, há uma explicação coerente: quanto mais pobre uma região, maiores as chances daquela população desenvolver doenças crônicas, sendo estas o ponto-chave quando se fala de mortes provocadas pelo coronavírus.

Publicidade

Para o levantamento, foram analisados 66.450 pacientes de hospitais do SUS e 57.883 de unidades privadas. Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 47 milhões de brasileiros têm plano de saúde — cerca de 20% da população.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com