in

Estudo aponta quantas vidas foram ‘salvas’ no Brasil em maio por conta de isolamento; números são impactantes

Coronavírus já vitimou mais de 84 mil pessoas no país, mas cenário poderia ser ainda pior, segundo estudo.

G1

O Brasil continua convivendo com um cenário alarmante na luta contra a Covid-19. Enquanto uma vacina não é liberada para a população, o melhor combate à doença é respeitar o isolamento social, evitando aglomerações.

Publicidade

Um estudo inédito promovido por professores do setor de estatísticas econômicas da UFRJ apontou que o comportamento dos brasileiros pode ter poupado 118 mil vidas no país no mês de maio. Os pesquisadores utilizaram como bases dados de como a pandemia se portou no país, taxa de isolamento e diferenças regionais. No levantamento, os professores chegaram a conclusão que a cada 1% do aumento no isolamento social houve uma redução na taxa de crescimento do vírus de até 37%. 

“Com base nos dados de isolamento social que consideram o monitoramento por GPS de celulares, observamos como o vírus se espalhou nos estados brasileiros, com diversos graus de distanciamento. Assim, conseguimos ver como teria sido a pandemia sem isolamento social”, disse o professor Caio Chain. 

Publicidade

Números

Em maio, o isolamento social no Brasil, de acordo com os dados de GPS levantados pela inloco.com.br, foi de 44%, com o mês terminando com 29.367 mortes. Se o isolamento tivesse sido de apenas 25%, como ocorreu em fevereiro, os números de novos infectados e de mortes seria exponencialmente maior. 

Publicidade

No melhor dos cenários, segundo os professores, maio teria terminado com 147.447 mortes, cinco vezes mais do que foi registrado. 

Publicidade

“O coeficiente da relação entre o isolamento social e a transmissão do vírus foi de -37,51, indicando que cada elevação de 1% no isolamento tende a reduzir em 37% a taxa de crescimento da transmissão. Em outras palavras, a elevação do isolamento reduz a taxa de transmissão do vírus de forma significativa e mais que proporcional”, afirma o estudo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade