in

Barata gigante encontrada no mar assombra o mundo por causa do tamanho

Bathynomus raksasa foi encontrada no fundo do mar da Indonésia e chama a atenção.

LIPI

O ano de 2020 não está sendo fácil para ninguém. Depois da pandemia do novo coronavírus e das nuvens de gafanhotos, uma nova notícia vinda da Indonésia está chamando a atenção de todo o mundo. Cientistas do país descobriram uma “barata gigante” que vive no fundo do mar.

Publicidade

O crustáceo pertence ao gênero Bathynomus. O isópode gigante (criaturas com corpos grandes, duros e achatados) vive em águas profundas e o seu tamanho chama a atenção. O bicho está sendo chamado de barata gigante devido a semelhança com o bichinho repugnante que causa medo em tanta gente nas grandes cidades.

A Bathynomus raksasa (gigante na língua indonésia) foi encontrada no Estreito de Sunda, em profundidades que variam de 957 metros a 1.259 metros no Oceano Índico. As “baratas gigantes” medem cerca de 30 centímetros, em média, mas algumas delas podem chegar a meio metro.
Estes animais tem olhos grandes e antenas longas, o que o permite navegar na escuridão da profundidade onde se encontra.

Publicidade

Por que esta ‘barata’ é tão grande
?

O Museu de História Natural de Londres, na Inglaterra, aponta teorias diversas para explicar porque estes isópodes que vivem no fundo do mar são grandes. Uma delas é de que os predadores são escassos no fundo do mar, o que permite a estes bichos crescerem mais.

Publicidade

Outra teoria aponta que os animais precisam carregar mais oxigênio, por isso são maiores. Outro fator é que a Bathynomus tem menos carne do que outros crustáceos, o que a torna menos alvo de predadores famintos. As imagens do animal causam espanto em quem tem medo de baratas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!