in

Guru que fazia ‘sessões carnais’ teria abusado de pelo menos 50 pessoas em seita no Ceará

Pelo menos 50 jovens afirmam terem sido vítimas de suposto guru, segundo advogada.

RedeTV!

O caso do guru espiritual que teria abusado de parte dos fiéis ganhou um novo capítulo nesta terça-feira, 21 de julho. Isso porque pelo menos 50 jovens teriam sido vítimas do guru Pedro Ícaro de Meiros, mais conhecido como Ikky. Algumas, inclusive chegaram a prestar depoimento nesta segunda-feira, 21 de julho, em uma delegacia de Fortaleza, no Ceará, onde os supostos crimes teriam ocorrido. 

Publicidade

O caso foi mostrado em primeira mão pelo Fantástico, da TV Globo. Na reportagem, as vítimas chegaram a dizer que o guru teria dito que teria o órgão genital ‘mágico’ e que, por isso, as vítimas passariam por sessões espirituais que envolviam sexo frequentemente. Além do ato, que pode ser considerado estupro, parte das vítimas seriam participavam ainda de sessões que envolviam até mesmo machucar o corpo, como uma técnica descrita na qual os fiéis teriam uma pedra quente colocada sobre o pescoço. 

De acordo com a advogada Thayna Silveira, que estaria representando as vítimas, nos próximos dias, mais pessoas devem aparecer para prestar depoimentos. 

Publicidade

Publicidade

“Nos próximos dias mais 40 pessoas devem ir depor. Quando saiu a reportagem do Fantástico mais uma pessoa falou comigo afirmando ter sido abusada sexualmente por ele dos 14 aos 18 anos de idade. Ela disse ter vivido um inferno e sofrido muitas ameaças. Esperamos o desenrolar da investigação e que o Ministério Público ofereça denúncia”, explicou a advogada que está representando as supostas vítimas. 

Publicidade

Veja abaixo uma reportagem sobre o guru exibida dentro do Alerta Nacional, comandado pelo apresentador Sikêra Júnior. 

Já o advogado que defende o homem intitulado como guru diz que Ícaro não quer conceder entrevista e nega que tenha cometido abusos. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.