in

Vacina para a Covid-19 chega ao Brasil neste sábado e já tem data prevista para ser aplicada

Coronavírus já vitimou quase 80 mil pessoas em solo nacional, e índice de novas contaminações segue alto.

UOL - Divulgação

Responsável por dirigir o Instituto Butantan, Dimas Covas anunciou na noite da última sexta-feira (17), que as vacinas contra a Covid-19 devem chegar ao Brasil neste sábado. Os imunizantes são produzidos pelo laboratório Sinovac Biotech, da China, e serão utilizados na fase 3 de estudo, que tem como objetivo avaliar a eficácia do medicamento em pessoas infectadas pelo coronavírus.

Publicidade

Os testes serão inicializados na próxima segunda-feira (20), contemplando os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Distrito Federal e Rio Grande do Sul.

“Estamos tentando acompanhar o voo. O voo saiu da China e deve estar na Alemanha nesse momento, estamos esperançosos de que ele prossiga, não tenha nenhum problema no aeroporto de Frankfurt e possa chegar amanhã (sábado, 18) no Brasil”, disse Dimas Covas em entrevista à GloboNews.

Publicidade

Segundo Covas, o Instituto Butantan espera incluir no estudo, dentro de 40 dias, quase a totalidade dos 9 mil voluntários que se candidataram para receber o teste da vacina. A pesquisa conta com 12 centros de avaliação distribuídos nos estados citados acima. 

Publicidade

O diretor do Instituto ainda afirmou que a expectativa que até outubro esta fase de testagem seja finalizada, para que a vacina possa ser registrada e consequentemente aplicada na população nacional, caso apresente os resultados significativos.

Publicidade

Intitulada de Coronavac, a vacina teve a liberação para a testagem no início deste mês, após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para verificar a eficiência, parte dos voluntários receberá um placebo. 

Carga alta

O Brasil segue computando números preocupantes da pandemia do coronavírus. No último balanço divulgado pelo consórcio de imprensa, o país acumulava 2.049.140 de casos e 77.964 mortos em decorrência da Covid-19.

Depois de registrar índices alarmantes, o Rio de Janeiro – terceiro estado mais afetado pela pandemia – teve um decréscimo significativo nos últimos dias, com o número de óbitos caindo quase 53% em um período de um mês. São Paulo segue sendo o principal epicentro nacional. 

Publicidade
Publicidade