in

Sociedade Brasileira de Infectologia faz alerta urgente sobre uso de hidroxicloroquina

Presidente Jair Bolsonaro sempre se mostrou um grande defensor da hidroxicloroquina na luta contra o vírus.

UOL - Divulgação

Na última sexta-feira (17), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) fez um alerta com relação ao uso da hidroxicloroquina em todas as fases do tratamento contra a Covid-19. Segundo o órgão, o medicamento deve ser tirado de circulação “imediatamente e com urgência”. Esta postura se baseia em estudos recentes que comprovaram a ineficácia da droga no combate à doença.

Publicidade

Na nota divulgada, a entidade afirma que o Ministério da Saúde, estados e municípios reavaliem suas orientações de tratamento para que não gastem dinheiro público com algo que teve a comprovação que é ineficaz.

Um estudo recente publicado pela revista ACP Journals fez uma avaliação com pacientes diagnosticados com a Covid-19 em 40 estados americanos e três províncias do Canadá. O grupo que fez a utilização da hidroxicloroquina não teve nenhum avanço ou benefício a mais em relação aos que receberam placebo (preparação neutra sem efeitos farmacológicos).

Publicidade

Além deste estudo, uma outra pesquisa realizada na Espanha que foi publicado pela revista da Universidade de Oxford, no Reino Unido, mostrou que o uso da droga não trouxe benefícios virológicos ou clínico. Diagnosticado com a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partida) é um franco defensor da hidroxicloroquina, e já afirmou várias vezes que faz uso do medicamento.

Publicidade

Altos números 

O Brasil segue computando números elevados de novos infectados e óbitos diariamente. No último balanço divulgado, o país já ultrapassava a barreira dos 2 milhões de infectados e quase 80 mil mortes em decorrência da Covid-19.

Publicidade

Os estados de São Paulo, Ceará e Rio de Janeiro seguem entre os mais impactados por conta da pandemia. Do trio, o Rio foi que registrou uma maior queda no número de novos casos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade