in

Brasil pode participar de grupo que fabrica vacinas contra a Covid-19 e prazo pode ser antecipado

Governo Federal tem se mostrado atento na busca por um imunizante para a população.

Abril

Tido como um dos epicentros da Covid-19 nas últimas semanas, o Brasil segue registrando novos casos de infectados e mortes em larga escala. Acompanhando o mercado científico na produção da vacina de uma maneira próxima, o governo brasileiro demonstrou interesse em participar de um programa de cooperação Covax Facility, que tem como objetivo acelerar a fabricação de vacinas contra o coronavírus, garantindo assim um acesso igualitário do imunizante.

Publicidade

O projeto é co-liderado pela Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI, em inglês), Coalition for Epidemic Preparedness Innovations (CEPI) e também a Organização Mundial da Saúde (OMS). Neste cenário, cerca de 75 países já manifestaram interesse em aderir ao grupo, ofertando um financiamento de seus próprios orçamentos públicos. 

O grupo em si, auxiliará até 90 países de baixa renda que integram uma outra linha de cooperação, intitulada de Covax Advance Market Commitment (AMC). A parceria daria as nações participantes a garantia do recebimento da imunização para atender o percentual da população que mais necessita da proteção, com prioridade para os trabalhadores da saúde, quem compõem a linha de frente na luta contra a doença.

Publicidade

Ministério da Saúde atento

Em entrevista coletiva concedida na última quarta-feira (14), o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia, destacou que o governo federal segue antenado no mercado de produção de vacinas em escala global.

Publicidade

“Este ministério, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (SCTIE) está atento a todas as movimentações de todas as vacinas que estão em diversas fases de experimentação, de produção e de aprovação no mundo inteiro”, disse Correia, sem mencionar diretamente o projeto Covax Facility.

Publicidade

No momento, o Brasil testa um modelo de vacina produzido pela Universidade de Oxford, da Inglaterra. Municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia estão as regiões nacionais que estão em fase de testagem.

Publicidade
Publicidade
Publicidade