in

Caso Rafael: irmão do menino pediu para Alexandra Dougokenski dizer toda a verdade sobre morte

Conversa ocorreu antes da reconstituição do crime, em 18 de junho, e está transcrita em decisão judicial. Mãe só mudou a versão nove dias depois

Gaúcha

O irmão mais velho do menino Rafael, morto pela própria mãe na cidade de Planalto, no Rio Grande do Sul, teve participação decisiva para que Alexandra Dougokenski confessasse o crime. Pouco antes da reconstituição do crime, o adolescente de 17 anos conversou com a mãe e pediu que ela contasse toda a verdade sobre o assassinato de Rafael.

Publicidade

Além do assassinato do garoto, Alexandra Dougokenski foi indiciada por três outros crimes, fraude processual, ocultação de cadáver e falsidade ideológica. O encontro teria ocorrido na própria delegacia da cidade de Planalto e foi regado de muita emoção, como mostra o site Gaúcha, em matéria publicada nesta quinta-feira, 16 de julho. 

Filho e namorado de Alexandra Dougokenski convenceram ela a confessar assassinato de Rafael

“Não pela justiça de Deus, mãe! Mãe, tem que falar a verdade, por favor! Por mim e pelo Rafa, mãe!”, disse o menino, que por conta de ser menor de idade não terá o seu nome revelado. O namorado de Alexandra Dougokenski também teria reforçado para que a dona de casa parasse de mentir e revelasse o que realmente acontecer. 

Publicidade

“Eles vão descobrir e você vai ter que contar a verdade. É uma injustiça com a vida deste anjo que tá lá em cima. Se tu realmente amava teu filho.. Porque eu te falo, quanto mais tu mentir, mais tu vai te afundar”, teria dito o namorado de Alexandra Dougokenski na conversa com ela na delegacia. 

Publicidade

Mesmo com o apelo dos dois, Alexandra Dougokenski chegou a tentar convencê-los de que não seria responsável pela morte do filho, mas à essa altura já estava desacreditada. Pouco depois, ela acabou confessando o crime.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.