in

Covid-19: os dois alimentos que diminuem impactos do vírus

Pandemia do coronavírus continua se alastrando, mas não é igual em todos os países.

Coronavírus - SAPO

Covid-19 deixa ainda muitas dúvidas entre todos, incluindo os médicos e especialistas. A doença ainda é desconhecida e, pouco a pouco, vai-se descobrindo mais qualquer coisa, que possa ajudar no combate contra essa pandemia que já fez meio milhão de vítimas mortais. Agora, de acordo com uma nova investigação publicada no Clinical and Translational Allergy, a alimentação poderia jogar um papel fundamental tanto na infecção, como depois no combate contra a doença. 

Publicidade

Especialistas relacionam dieta com mortalidade por Covid-19

Então, a pesquisa nasce de especialistas europeus que tentaram entender as razões que fazem com que alguns países tenham uma taxa de mortalidade inferior que outros. “Estão dando pouca importância para a disseminação e severidade do vírus, e às diferenças regionais relativas à dieta, mas a verdade é que alterações no regime alimentar podem apresentar enormes benefícios”, revelou Jean Bousquet, Professor Honorário de Medicina Pulmonar na Universidade de Montpellier, na França. 

Na opinião de Jean Bousquet, que é antigo funcionário da Organização Mundial de Saúde, pode estar aí a chave para se controlar essa pandemia. “Entender essas diferenças na alimentação, e medidas protetoras, tais como a dieta, mas muitas outras, é de suma importância, e pode de facto ajudar a controlar a pandemia”, explicou o professor de Medicina. 

Publicidade

Na base desse estudo, vários especialistas tentaram encontrar uma relação entre a taxa de mortalidade nos países com as suas dietas alimentares. Nesses sentido, eles perceberam que países como a Alemanha, Áustria, República Tcheca, Polónia, Eslováquia, países do Báltico, Finlândia, Bulgária, Grécia e Roménia têm uma taxa de mortalidade mais reduzida, quando comparada com os casos mais graves como os da Bélgica, França, Itália, Espanha e no Reino Unido. 

Publicidade

Depois de analisados os países com mais mortes por Covid-19, os especialistas olharam as dietas de cada país e chegaram a duas conclusões bem importantes. Segundo esse estudo, tem dois tipos de alimentos que podem reduzir a possibilidade de pegar o novo coronavírus, mas também de reagir melhor perante a infeção de Covid-19. 

Publicidade

Couve crua

De acordo com os cientistas, os países que têm melhores registros durante essa pandemia são os que comem mais couves cruas. Portanto, “uma alimentação com chucrute, salada de repolho e kimchi pode ter um efeito protetor contra casos severos e potencialmente fatais de Covid-19”, segundo os cientistas. Esses alimentos crus são mais comuns em países como Alemanha ou Coreia do sul e poderiam proteger o organismo contra o coronavírus.

Alimentos fermentados

Leite fermentado também protege contra a doença pulmonar. Países como a Grécia, Bulgária e Turquia consomem mais o iogurte ou quefir, alimentos ricos em antioxidantes, que reduzem os níveis da enzima ACE2, muito relacionada com as células dos pulmões.  

Publicidade
Publicidade