in

Mãe sai do coma por Covid-19 e encontra bebê pela primeira vez após quase dois meses; história é emocionante

Por conta de quadro clínico grave da mãe, bebê nasceu de forma prematura.

Foto: Divulgação/Hospital Regional Norte

Mais uma história emocionante de vitória contra o coronavírus foi protagonizada no Brasil. Após mais de 50 dias internada, destes 20 em coma depois de ter o quadro da Covid-19 agravado, a cearense Maria Lurdiany, de 36 anos, enfim pôde segurar a sua filha pela primeira vez. A pequena Diany Hadassa, nascida há 51 dias, estava isolada da mãe, que deu entrada no Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, com sete meses de gestação.

Publicidade

Nascida em Ubajara, Maria Lurdiany foi internada no HRN após sentir fortes sintomas da Covid-19. Devido à gravidade do quadro clínico, ela precisou ser reanimada pelos profissionais e foi submetida a um parto de emergência, no dia 21 de maio.

Prematura, a pequena Diany Hadassa não foi infectada pelo coronavírus, e segue sendo acompanhada pelas equipes da unidade, sendo alimentada com apoio do banco de leite do hospital. O bebê ainda ficará por mais algumas semanas internado, enquanto a mãe recebeu alta na semana passada.

Publicidade

Se recuperando em casa, Maria Lurdiany não esconde a saudade da filha, e está em contagem regressiva para vê-la novamente.

Publicidade

“Estou aguardando com grande expectativa o dia de poder ver minha filha pessoalmente outra vez e de poder trazê-la para nossa casa”, disse Lurdiany.

Publicidade

Maior risco

Responsável pelo atendimento de Maria Lurdiany, a médica Eveline Valeriano destacou que mulheres em gestação possuem um risco maior de desenvolver quadros graves da Covid-19, assim como os bebês ficam em risco. Segundo ela, uma das possíveis explicações é que a imunodepressão da paciente, própria do período, que leva a modificações fisiológicas no organismo materno.

Publicidade
Publicidade
Publicidade