in

Auxílio Emergencial negado? Governo define último recurso que pode ajudar milhões de brasileiros

Governo definiu 5 casos em que ainda é possível receber o Auxílio Emergencial, mesmo fora do prazo.

Montagem Governo Federal

O Auxílio Emergencial foi criado em caráter de urgência para socorrer as famílias que encontraram dificuldades e tiveram sua renda comprometida devido à pandemia provocada pelo coronavírus. No começo, a maioria das pessoas teve que aguardar um bom tempo para conseguir receber a ajuda, para piorar, outras sequer conseguiram.

Publicidade

Porém, mesmo após o fim do prazo para solicitar o benefício, que acabou em 2 de julho, quem teve o benefício negado pode tentar uma última cartada para reverter a situação e conseguir reaver os valores.

Isto só será possível caso você tenha recebido, dentre os motivos da rejeição do Auxílio Emergencial, algumas das mensagens abaixo: 

Publicidade
  • Cidadão(ã) recebe benefício previdenciário ou assistencial;
  • Cidadão(ã) com renda familiar mensal superior a meio salário mínimo por pessoa e a três salários mínimos no total
  • Cidadão(ã) é servidor(a) público(a) – RPPS/Siape Cidadão(ã) recebe seguro-desemprego ou seguro-defeso [pescadores]
  • Cidadão(ã) possui emprego formal 
  • Dados inconclusivos [nesse caso, só pode fazer nova solicitação]

A definição foi feita pelo Ministério da Cidadania. Mas lembre-se, esta será a última chance de poder solicitar o benefício, ele somente é permitido, após o dia 2 de julho, para os casos em que a recusa teve uma das 5 mensagens anteriores como ‘motivo’ para o não pagamento.

Publicidade

Quem recebeu uma das 5 mensagens pode apresentar uma nova solicitação (ou contestação) através do site oficial ou dos aplicativos criados para o cadastramento no benefício.

Publicidade

No último dia 9, a Caixa afirmou ter recebido mais de 1,3 milhão de solicitações do benefício.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Evandro

O mundo do entretenimento é a minha vida.