in

PM pisa no pescoço de mulher negra em abordagem policial e internautas relembram caso George Floyd

Nas redes sociais, internautas compararam falaram sobre a morte de George Floyd e criticaram ação da polícia.

G1

Um caso de violência policial no Brasil chamou novamente atenção da população após ser noticiado pelo Fantástico na noite do último domingo, dia 12. Um oficial da Polícia Militar faz abordagem violenta em bar localizado em Parelheiros, no extremo da Zona Sul da capital paulista, em uma mulher negra de 51 anos. 

Publicidade

Para imobilizar a senhora, o policial pisa do pescoço e, segundo ela, continua apertando, mesmo após ela avisar que não estava conseguindo respirar direito. A ação ocorre em meio a pandemia. A mulher que é dona de um pequeno bar abriu as portas no domingo, o que é proibido pelo governo do estado. A PM chegou depois de receber uma denúncia falando sobre um bar em funcionamento e som alto. A música não vinha do bar, mas do carro de um cliente que estava estacionado na rua.

A mulher de 51 anos que é viúva e responsável pelo sustento dos filhos e netos, diz que chegou a pedir para o cliente abaixar o som algumas vezes e que ao ver o dono do carro sendo agredido foi tentar apartar a briga.

Publicidade

Eu pedi para o policial pra parar e ele me empurrou na grade do bar, me deu três socos, me deu uma rasteira para me derrubar, ele quebrou minha tíbia“, contou. A mulher foi imobilizada no chão e depois arrastada algemada até a calçada.

Publicidade

Internautas relembram caso Floyd

Após o ocorrido, internautas relembraram o caso George Floyd, que desencadeou uma série de protestos antirracistas nos Estados Unidos. Floyd foi morto por asfixia após um policial se ajoelhar em cima do pescoço dele.

Publicidade

Alguns até relembraram fala dos filhos do presidente, que disseram que esse tipo de violência policial não acontece no Brasil.

Os policiais foram afastados para que seja apurado o que ocorreu. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública diz que não compactua com essas abordagens e que tudo será investigado.

O governador do estado João Doria (PSDB) comentou o caso e afirmou que essas cenas causam repulsa e que é inaceitável a conduta de alguns policiais.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Gabriele

.