in

Após Auxílio Emergencial, Bolsonaro define grupo que receberá o Renda Brasil

O Governo segue na intenção de criar seu programa de renda, que já tem nome e sobrenome.

Montagem - Governo Federal

O Auxílio Emergencial, como o nome diz, foi criado às pressas para socorrer as famílias que perderam renda e acabaram necessitando de ajuda para manter as contas em ordem. Este Auxílio já foi renovado e não deve ter outros, como o próprio presidente já afirmou, ao dizer que o país não consegue sustentar mais parcelas.

Publicidade

Entretanto, um novo plano está sendo discutido nos bastidores do poder em Brasília. O programa já tem seu nome definido, o Renda Brasil, tem previsão de ser lançado ainda este ano e poderia ser de grande ajuda para os brasileiros, ainda mais os que tanto sofreram com a pandemia.

Embora ainda não tenha sido aplicado, um grupo de pessoas deve ter prioridade para o recebimento do programa, seriam os pais que possuem crianças de 0 a 3 anos e que não estejam frequentando creches por opção dos próprios pais. Exatamente, a ideia do governo, inicialmente, é a não criação de novas creches.

Publicidade

Ao Renda Brasil, a rubrica de investimentos deve ser na ordem de R$ 51,7 bilhões, sendo que somente para esse grupo específico, de crianças em idade, mas que não frequentam creches, a estimativa é de que o investimento seja de R$ 6 bilhões, mais de 10% do total a ser gasto com o programa.

Publicidade

O governo acredita que é mais vantajoso liberar uma renda extra para que os pais decidam onde devem pôr os filhos do que restringi-los aos locais já existentes. O valor também já se encontra em estudos e deve ser de aproximadamente R$ 250 por mês.

Publicidade

Início do programa Renda Brasil

O começo do pagamento do benefício está sendo especulado para iniciar em outubro, após o fim do Auxílio Emergencial, futuramente, a intenção é substituir o Bolsa Família com o novo programa.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Evandro

O mundo do entretenimento é a minha vida.