in

Homem que torturou pitbull e o amordaçou com arame farpado recebe dura punição

O responsável pela sessão de tortura ao cão se encontra foragido até o momento.

G1

Um caso revoltou moradores de Confins, na Grande BH. Um cão da raça pitbull, que atende pelo nome Sansão, foi torturado por dois homens, um deles era funcionário da empresa Zappellini, que tem sede em Santa Catarina. Sansão ficava em um terreno vizinho à transportadora. Segundo Gleidson Justino da Silva, de 40 anos, dono do pitbull, o animal teria sido torturado pelo fato de ter brigado com o cão dos suspeitos.

Publicidade

Sansão teve as patas traseiras decepadas com o auxílio de uma foice, além de ter sido amordaçado com arame farpado. O cão foi socorrido após as sessões de tortura e passou por procedimento cirúrgico. O tutor do pitbull afirmou que deseja justiça por todos os cães vítimas de maus-tratos que não tem quem os defendam.

De acordo com o site G1, a Polícia Militar identificou os dois suspeitos. Um deles foi liberado após prestar depoimento, e o outro, funcionário da transportadora, permanece foragido e não se apresentou mais ao local de serviço. A advogada Maeve Jasper Zappellini, revelou que o suspeito não faria mais parte do quadro de funcionários da empresa.

Publicidade

A transportadora que empregava o suspeito emitiu uma nota de repúdio sobre o caso: “A Empresa TRC ZAPPELLINI, vem publicamente, após conhecimento dos fatos expressar toda indignação, tristeza e solidariedade diante dos atos de extrema crueldade, ocorridos no último dia 06 de julho de 2020 que vitimou o Cão da Raça Pit-Bull Sansão”, afirmou a empresa.

Publicidade

Sansão, que teve as patas traseiras decepadas, recebeu a doação de uma cadeira de rodas de uma voluntária. Segundo a veterinária Ticiana Lima Dornas, o cão estaria se adaptando bem ao equipamento. Sansão deve permanecer internado por mais alguns dias.

Publicidade
Publicidade
Publicidade