in

Novo vírus respiratório com potencial pandêmico é detectado no Brasil; quais são os sintomas?

Fundação Oswaldo Cruz identificou um caso de infecção respiratória ocorrida no sul do país.

Tribuna Hoje

Renomada instituição de estudos científicos, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) identificou um caso humano de infecção respiratória provocada por uma mutação do vírus influenza A H1N2, com potencial pandêmico. O fato aconteceu na cidade de Ibiporã, no Paraná.

Publicidade

O hospedeiro do vírus é o porco, e de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença tem potencial para se tornar uma pandemia. A entidade fez este anúncio nesta sexta-feira (10).

A paciente em questão, diagnosticada com este vírus, é uma mulher de 22 anos, que trabalha em um matadouro. Após apresentar problemas respiratórios no mês de abril ela recebeu atendimento médico, e o caso foi passado para Fiocruz, que confirmou a infecção do novo vírus na paciente. A mulher, no entanto, foi tratada corretamente em sua residência e já se recuperou da doença.

Publicidade

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz ainda não é possível saber se o vírus pode ser transmitido de pessoa para pessoa, ou somente no contato com animais infectados.

Publicidade

Desde o surgimento da H1N2 em 2005, apenas 26 casos da doença foram registrados em escala global. Além da mulher, outros dois brasileiros foram infectados neste período.

Publicidade

Sintomas da H1N2

De acordo com médicos, entre os sintomas associados com infecção da H1N2 estão garganta inflamada, dor de cabeça, nariz ralo, febre, tosse, fadiga, perda do apetite, mal-estar generalizado, além de irritação no nariz e olhos.

Além de uma boa hidratação, medicações antivirosas podem ser prescritas para ajudar a redução significativa dos sintomas.

Pandemia do coronavírus

Segundo país mais afetado do mundo pelo coronavírus, – atrás somente dos Estados Unidos – o Brasil segue registrando números elevados de novos infectados e novos óbitos em decorrência da Covid-19. No último balanço divulgado nesta manhã pelo consórcio de imprensa, o país já acumulava 1,8 milhões de casos da doença, e 70.601 mortes.

Nos últimos dias, o Brasil tem registrado uma marca negativa de mais de 1,2 mil mortes em um intervalo de 24 horas. Embora o número de recuperados seja significativo, já ultrapassando a barreira de 1 milhão, o índice de novos casos positivos preocupa.

Publicidade