in

Mulher grávida vence Covid-19 e dá à luz trigêmeos saudáveis em história emocionante

Caso de superação emocionou a todos nos Estados Unidos; bebês nasceram saudáveis em um intervalo de cinco minutos.

Divulgação - Marie Claire

A pandemia do novo coronavírus segue assolando a população mundial em larga escala. Apesar do cenário preocupante, muitas histórias de superação estão sendo contadas e surgem diariamente. Nos Estados Unidos, principal epicentro atual da pandemia, uma mulher identificada apenas como Meggie, deu à luz a trigêmeos após vencer uma ‘batalha’ contra a Covid-19.

Publicidade

O caso aconteceu na cidade do Texas, em Houston. Segundo uma publicação do hospital no Facebook, Meggie descobriu que estava infectada com o coronavírus quando já estava com 28 semanas de gravidez, na realização de exames de rotina.

Dois dias depois do resultado do exame, Meggie foi avisada que havia testado positivo para a Covid-19, iniciava-se assim um cenário de muito medo por ela e todos os seus familiares.

Publicidade

“Embora perplexa como ela pegou o vírus desde que ficou em quarentena em casa, como uma pessoa incrivelmente gentil e altruísta, a principal preocupação de Maggie era todo mundo, menos ela mesma. Ela se preocupava com a saúde dos trigêmeos, o marido e o filho de cinco anos, além das enfermeiras e médicos que cuidavam dela”, disse a publicação do hospital no Facebook.

Publicidade

Uma semana antes de dar à luz aos bebês, Meggie realizou o seu quinto teste para a Covid-19 e descobriu que estava curada da doença. Dias depois, lá estava ela colocando no mundo Isabella, Nathaniel e Adriel, bebês nascidos em um intervalo de apenas quatro minutos. O desempenho de Meggie durante o parto e o estado de saúde dos recém-nascidos surpreenderam os médicos. Estava vencida assim mais uma batalha contra o coronavírus.

Publicidade

Números

Líder em número de infectados, os Estados Unidos já acumula mais de 3 milhões de casos positivos para a Covid-19 – destes, quase 1 milhão já se recuperaram – e pouco mais de 140 mil mortes. A cidade de Nova Iorque aparece como a região mais afetada no país.

Publicidade
Publicidade