in

Diagnosticado com Covid-19, Bolsonaro realiza eletrocardiograma duas vezes ao dia e motivo é revelado

Presidente segue recluso, em isolamento social, após ter testado positivo para o novo coronavírus.

Mateus Boonomi / Estadão Conteúdo

Infectado com o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro revelou que começou a fazer o uso de hidroxicloroquina com azitromicina na última segunda-feira (06), véspera da divulgação do teste positivo para a doença. Os medicamentos defendidos pelo presidente, no entanto, já foram descartados pela OMS como alternativas para o tratamento de pacientes com a Covid-19.

Publicidade

De acordo com informações do jornal Extra, diante dos possíveis riscos do uso das substância, Bolsonaro está realizando eletrocardiogramas diariamente, no intuito de monitorar a frequência cardíaca, bem como acompanhar possíveis efeitos colaterais da cloroquina.

Na última quarta-feira (08), o chefe do Executivo postou um vídeo, tomando café, afirmando que está bem de saúde. O presidente deve realizar outro exame para a Covid-19 na próxima segunda. Este novo exame constatará se o vírus ainda está no organismo do governante ou se ele já pode sair do isolamento social no Palácio da Alvorada.

Publicidade

Os médicos que acompanham o presidente afirmam que ele não sofre com nenhuma comorbidade, o único fator preocupante é que ele tem 65 anos, e por isso integra o grupo de risco da doença.

Publicidade

Limpeza no gabinete

Após a confirmação do teste de positivo de Bolsonaro, o gabinete presidencial recebeu uma limpeza minuciosa, com desinfecção total.

Publicidade

De acordo com o próprio presidente, ele começou sentir os sintomas da Covid-19 desde o último fim de semana. Nos últimos dias, o chefe do Executivo teve uma agenda repleta de compromissos, o que deixou ministros e pessoas que tiveram contato direto com ele em alerta.

Publicidade
Publicidade