in

Caso Miguel: prefeito de Tamandaré sofre pedido de impeachment acusado de improbidade administrativa

O prefeito de Tamandaré (Litoral Sul de Pernambuco), Sérgio Hacker (PSB), é alvo de um pedido de impeachment.

G1 / Montagem

Nesta terça-feira, 7 de julho, uma novidade do caso Miguel surpreendeu a todos. Sérgio Hacker, prefeito da cidade de Tamandaré, no estado de Pernambuco, está sendo alvo de um processo de impeachment. A informação foi dada pelo portal de notícias G1. Sérgio Hacker está sendo investigado agora por suposta improbidade administrativa após a descoberta que três funcionárias que trabalhavam nas casas do prefeito, na verdade, estavam lotadas como funcionárias da prefeitura.

Publicidade

Duas dessas empregadas eram parentes do menino Miguel, de cinco anos, que morreu após cair do nono andar de um prédio da grande Recife. No ano passado, inclusive, Sérgio Hacker chegou a dar um aumento de 10% para a mãe de Miguel, alegando uma bonificação por produtividade. Mirtes, ex-empregada do prefeito, passeava com os cachorros dele e da esposa, Sari Corte Real, quando a tragédia ocorreu.

Por conta da pandemia de coronavírus, as vezes, Mirtes não tinha com quem deixar o filho, já que as escolas estão fechadas. Por isso, ela levava a criança para o trabalho. Sari Corte Real fazia as unhas, quando o incidente aconteceu. Ela está sendo indiciada pela polícia por abandono de incapaz.

Publicidade

Inicialmente, a Polícia Civil de Recife tratava o câncer como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. No entanto, após analisar imagens de câmeras de segurança e laudos policiais, a visão da polícia foi alterada. A justiça agora é quem deve decidir se Sari será ou não condenada e qual a pena dela.

Publicidade

Recentemente, em entrevista ao Fantástico, Sari Corte Real disse que não tinha medo de ser presa e que pagará a pena que a justiça lhe impôr. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.