in

Casal que humilhou fiscal em bar no Rio, apaga as redes sociais e é punido após repercussão

Empresa toma medidas diastráticas contra funcionária que desacatou fiscal da vigilância sanitária.

O Globo

A flexibilização nas cidades brasileiras tem gerado grandes confusões. As pessoas estão desrespeitando as regras impostas pelos governantes, e grandes aglomerações voltaram a ser flagradas nas cidades brasileiras.

Publicidade

Na noite do último sábado (4), a fiscalização sanitária esteve em um bar na cidade do Rio de Janeiro, por volta das 21h, quando um casal que estava no local começou a discutir com os agentes. O que a mulher não sabia era que um dos agentes é o superintendente de educação e projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça. O casal foi grosseiro com o funcionário durante a abordagem.

Casal humilha auditor fiscal em bar no Rio e tem grande repercussão 

A ação da mulher foi registrada e acabou virando matéria no Fantástico, que foi ao ar no domingo(5), gerando grande repercussão. O desacato a autoridade viralizou e a mulher foi reconhecida. Ela é engenheira química, com especialização em administração de empresas, tem 39 anos, e ela e o marido apagaram os perfis nas redes sociais.

Publicidade

A empresa de transmissão de energia Taesa em qual a mulher trabalhava se manifestou sobre o acontecimento e demitiu a funcionária. A empresa deu uma nota em repúdio a ação da ex-funcionária,  dizendo que a Taesa “compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo”.

Publicidade

Empresa toma medidas diastráticas contra funcionária que desacatou fiscal da vigilância sanitária

Flávio Graça é mestre e doutor pela Universidade Federal Rural do Rio o Rio de Janeiro(UFRRJ). Ele informou em reportagem que o ocorrido não foi só com o casal, Graça disse que um suposto advogado do bar apareceu e tentou intimidar a equipe que fazia a fiscalização, mas contou também que o bar foi multado e os responsáveis serão notificados na justiça.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade