in

Brasil já tem data certa para iniciar testes de vacina contra o coronavírus

País é um dos mais afetados pela pandemia em escala global e deve iniciar os testes de vacina em breve.

R7

Em paralelo aos números exponenciais de novos casos de infectados do novo coronavírus, os cientistas do mundo inteiro estão mergulhados em estudos de vacinas que possam exterminar a doença. No Brasil, a primeira vacina está bem próxima de ser oficialmente testada.

Publicidade

Nesta segunda-feira (06), o governo de São Paulo anunciou que os testes da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac, terão início no dia 20 de julho. As inscrições para ser voluntário do teste serão abertas na próxima segunda-feira (13), e estarão restritas a quem atua como profissional de saúde.

“É um passo importante na vida do país e na vida e saúde de milhões de brasileiros. Torcemos também para que a vacina de Oxford produza resultado e possa ser produzida para termos duas vacinas em condição de imunização de milhões de brasileiros”, afirmou o governador João Doria, em coletiva realizada nesta manhã.

Publicidade

Requisitos

Para fazer parte do estudo chamado de Profiscov, os voluntários terão que atender alguns requisitos básicos como: não ter infecção prévia do SARS-CoV-2, não estar participando de outros estudos, não estar grávida ou ter planos de engravidar nos três primeiros meses do estudo, além de não ter doença instáveis, que possam afetar a resposta imune entre outros.

Publicidade

Ainda nesta semana, o Instituo Butantan deve divulgar o material para recrutamento e um aplicativo que consegue identificar se o voluntário atende todos os critérios.

Publicidade

Os testes de vacina Sinovac foram autorizados na última sexta-feira (3) pela Anvisa.

Números da pandemia

Segundo país mais afetado pela pandemia do novo coronavírus, o Brasil segue registrando índices altos de novos casos de infectados e óbitos diariamente. No último balanço, a nação sul-americana já ultrapassava a barreira de 1,6 milhão de infectados, e quase 65 mil mortes em decorrência da doença.

Publicidade