in

Caso Miguel: mãe e avó da criança ganhavam até gratificação de produtividade em Tamandaré

Mesmo sem trabalharem na Prefeitura, as empregadas domésticas passaram a ganhar mais 10% no salário.

UOL

Nesta segunda-feira, 6 de julho, o caso Miguel acabou ganhando novidades. O portal de notícias UOL publicou informações sobre documentos do Ministério Público de Pernambuco. A entidade pede que Sérgio Hacker, prefeito da cidade de Tamandaré, seja condenado por improbidade administrativa. A mãe e a avó de Miguel, mesmo trabalhando na casa do prefeito, localizada em Recife, recebiam salários como se fossem contratadas da prefeitura de Tamandaré. 

Publicidade

O caso foi exposto pouco após a morte de Miguel, de apenas 5 anos, que ocorreu no início de junho. O menino estava com a patroa de Mirtes, mãe da criança. Ela trabalhava como empregada doméstica no apartamento de Sarí Corte Real, primeira-dama de Tamandaré. Sari deixou o menino sozinho andar de elevador e o garoto acabou caindo do nono andar. 

As empregadas do apartamento estão desde o ano de 2017 recebendo pela prefeitura. Em 2019, o prefeito chegou a assinar uma portaria que dava uma gratificação às funcionárias, fazendo com que elas recebessem 10% a mais no salário. Na época, o prefeito de Tamandaré justificou o aumento como uma “gratificação por produtividade”. 

Publicidade

O caso veio à tona graças ao Jornal do Commercio, que expôs alguns dos detalhes desses documentos. Caso seja condenado por improbidade administrativa, o prefeito de Tamandaré pode perder o mandato e até ficar inelegível pelos próximos anos. A condenação dele, no entanto, pode ser menor que a que sua esposa pode pegar. Sari está sendo indiciada por abandono de incapaz. 

Publicidade

“É o exemplo máximo da cultura patrimonialista brasileira: dos políticos que não distinguem o público do privado; de quando se entende que o Estado pertence a quem está no poder. Constata-se a imoralidade da situação quando, durante esse período, tanto Marta quanto Mirtes chegaram a receber adicional por produtividade”, disse o Ministério Público ao falar sobre o assunto. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.