in

Pastor filma momento que ‘ciclone bomba’ derruba igreja

Município catarinense sofre as consequências do fenômeno natural após cinco dias.

G1- Globo

Há cinco dias o fenômeno climático atingiu de surpresa o sul do Brasil, e o evento foi filmado por vários usuários e publicados nas redes sociais. Os estragos feitos pelas rajadas de ventos, que chegaram a passar dos 100 km por hora, atingiram as cidades de Garuva, Joinville, Siderópolis, entre outras em Santa Catarina.

Publicidade

Um pastor de uma igreja local do norte de Santa Catarina, em Garuva, Assembleia de Deus, estava dentro do templo, filmou a cena de quando o ciclone bomba passou e começou a balançar toda a estrutura das tesouras que eram metálicas, arrancando a estrutura do telhado, e puxando a parede lateral da igreja, num efeito dominó tudo foi ao chão.

Se fosse uma hora e meia mais tarde, teríamos aqui um encontro de mulheres, círculo de oração, onde sempre tem de 50 pessoas para mais”, disse o pastor Gelmar de Moura, que explicou estar aliviado pela ausência dos fiéis no templo durante o desastre, independente do prejuízo financeiro da igreja. As rajadas de ventos foram fortes o suficiente para destruir várias áreas pelo caminho que percorreu, derrubou plantações, fios elétricos e arrancou telhados tanto de prédios quanto de casas, assustando os moradores que assistiam tudo e se escondiam do perigo.

Publicidade

Veja vídeo a seguir, que mostra o momento em que os ventos começam a destruir a igreja em Garuva.

Publicidade

Eu peguei meu filho e pulei o muro da vizinha para pedir socorro. O que a gente passou aqui, eu não desejo para ninguém, por foi horrível. A gente achou que ia morrer”, desabafou a dona de casa Elizete M. Fagundes.

Publicidade

Segundo a Celesc, até as 18h deste sábado (4), 4,3 mil casas estavam sem energia elétrica e a população estava com dificuldade de fazer compras até de velas, pela falta de mercados. O número de municípios que sofreram com ciclone bomba, foram 185 dos 295, de acordo com a Defesa Civil catarinense, que afirmou que a cidade de Siderópolis teve rajadas de ventos a 134 km por hora.

Publicidade
Publicidade
Publicidade