in

José Serra é alvo da operação Lava Jato por propina e lavagem de dinheiro

Ex-governador de São Paulo se relacionou por anos com a Construtora Odebrecht e é acusado de receber propina.

Época

O ex-governador e ex-senador José Serra (PSDB/SP) é alvo de um novo desdobramento da operação Lava Jato. Nesta sexta-feira (03), uma operação da Polícia Federal realiza o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Publicidade

O ex-ministro da Saúde na gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), é investigado juntamente com a sua filha, Verônica Serra, e um empresário por uma denúncia de recebimento de propina e lavagem de dinheiro. O nome da operação foi intitulada de Revoada.

Na denúncia deflagrada pela Lava Jato feita pelo Ministério Público Federal, Serra é acusado de utilizar o seu cargo de governador (2006 e 2007), para receber da Odebrecht pagamentos impróprios numa espécie de moeda de troca na realização de obras do Rodoanel Sul, em São Paulo.

Publicidade

Segundo o novo desdobramento da Lava-Jato, o empresário José Amaro Pinto Ramos e a filha de José Serra formaram empresas no exterior, escondendo seus nomes, e por intermédio delas receberam os pagamentos que a Construtora Odebrecht enviou ao então governador de São Paulo.

Publicidade

A investigação aponta que por vários anos a construtora se relacionou com José Serra, tendo Pedro Augusto Novis como intermediador, este porém depois se tornou delator.

Publicidade

Nota

“Milhões de reais foram pagos pela empreiteira por meio de uma sofisticada rede de offshores no exterior, para que o real beneficiário dos valores não fosse detectado pelos órgãos de controle”, disse um trecho da nota divulgada pelo MPF.

De acordo com o MP, a Justiça Feral autorizou que haja um bloqueio de cerca de R$ 40 milhões em um conta na Suíça, enquanto as investigações estão em curso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade