in

Boa notícia! Tecnologia identificará coronavírus em apenas 30 segundos; o novo teste é indolor

Basta que pacientes expirem dentro de uma bolsa plástica equipada com nanotecnologia.

Fotos: Fusion Medical Animation / Age Barros Montagem: Richard Bromberg

A startup israelense Nanoscent desenvolveu um novo sensor capaz de diagnosticar o Covid-19 através da expiração e da detecção de odores em apenas 30 segundos.

Publicidade

Criado a partir da combinação de tecnologia digital com elementos químicos em nanoescala, o dispositivo está em fase de testes e obteve 90% de eficácia em centenas de pacientes dos principais hospitais de Israel, como o Sheba Medical Center e o Sourasky Medical Center.

A expectativa dos cientistas da Nanoscent é que o aparelho possa representar uma solução inestimável para a rápida triagem de doentes nas fronteiras de países, aeroportos, hospitais e locais onde circulam maiores quantidades de pessoas, como os shopping-centers.

Publicidade

Com a tecnologia, basta que os pacientes suspeitos de coronavírus exalem o ar pelo nariz dentro de uma bolsa plástica equipada com sensores que podem captar eletronicamente os aromas emitidos pelo vírus mortal. O diagnóstico é dado em meio minuto, através de um processo semelhante aos testes de gravidez onde a diferença de cores indica positivo ou negativo. Os cientistas comemoram sua descoberta, por considerá-la um avanço representativo  em meio aos testes já disponíveis no mercado, cujo resultado costuma ser obtido, na melhor das hipóteses, em horas.

Publicidade

Tecnologia de identificação de aromas 

Aproximadamente 70% dos fundos necessários para o desenvolvimento do aparelho foram cedidos pela empresa japonesa Sumitomo Chemical. O kit inclui um condutor descartável que se conecta ao nariz, produzido pelas fábricas da israelense Netafim, além de componentes eletrônicos fabricados pela DreamTech, na Coreia do Sul.  

Publicidade

O dispositivo absorve os diferentes cheiros dos processos de decomposição que ocorrem com a penetração do vírus corona no nariz ou faringe.

Ao contrário dos testes tradicionais para diagnosticar o corona, o novo exame é realizado de forma rápida e indolor, pois seu sensor não requer a coleta de amostras do nariz ou da garganta, que apresentam o risco de causar ferimentos por serem feitas diretamente com espátulas e algodão.

De acordo com a Nanoscent, o novo teste é capaz de detectar as micropartículas que transportam o vírus corona a partir do quarto dia após o contágio, mesmo que o paciente seja assintomático.

O custo de cada kit está previsto em torno de um euro.

A expectativa é de que seja usado não somente para descobrir precocemente o coronavírus, mas outras infecções virais com o potencial de comprometer seriamente a saúde pública.

Publicidade
Publicidade