in

Coronavírus: mulher recebeu cinzas da irmã, mas encontram ela viva

Pandemia do novo coronavírus está deixando os hospitais assoberbados com tanto trabalho.

Notícias ao Minuto

Esse surto do novo coronavírus está dificultando a vida de todos. Por ser um vírus tão contagioso assim, nem as famílias podem se aproximar dos doentes. Aliás, até os velórios acontecem de maneira diferente, com menos pessoas, tentando evitar uma maior propagação desse vírus. Porém, quando um pessoa fica infetada por Covid-19, precisando de tratamento hospitalar, o doente fica sozinho. Quando corre mal, e a pessoa acaba morrendo, a família pode nem ver mais o ente querido para uma despedida.

Publicidade

Hospital trocou processos 

Até nisso, esse vírus está sendo tão ruim, deixando as pessoas tão isoladas. Então, no Equador, a situação também é muito grave e foi precisamente nesse país que aconteceu algo incrível e que essa família jamais vai esquecer. Alba Mauri, de 74 anos de idade, precisou ficar hospitalizada precisamente por estar doente com Covid-19, mas as coisas estão tão complicadas nos hospitais e um pouco por todos os sistemas de saúde, que aconteceu uma confusão enorme.  

Então, a família de Alba foi informada que ela tinha falecido e até enviaram as cinzas de ‘seu’ corpo para a irmã de Alba, revelando que a mulher havia sido cremada. Essa família ainda chorava a perda de Alba, quando foram informados que ela estava se recuperando bem da doença, no Hospital Abel Gilbert Ponto.

Publicidade

Família recebeu até as cinzas de um corpo 

Tudo não passou de uma confusão enorme dentro do hospital. De acordo com a agência Reuters, Alba Mauri precisou ficar hospitalizada. Ela não estava nada bem, com febre e dificuldade para respirar. Como os sintomas se agravaram, eles precisaram colocar ela em uma UTI, e parece que foi nesse momento que eles trocaram os papeis de Alba. Nesse mesmo dia, eles informaram a família que ela havia morrido. Ou seja, eles trocaram a identidade de Alba com a de outro paciente, que falecia também por Covid-19.  

Publicidade

Tornando essa história mais complicada ainda, as autoridades até entregaram as supostas cinzas de Alba Mauri para sua família, que chorava a morte da mulher. No entanto, o choque maior aconteceu dias depois, quando informaram a família de Alba que, afinal, ela estava se recuperando e viva. “Chegou uma ambulância com um médico, um psiquiatra e uma assistente social. Eles me pediram desculpas, falando: ‘Sua irmã está viva’, e ficamos em choque. Foi um milagre de Deus o que aconteceu”, revelou Aura Maruri, a irmã de Alba. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade